Criando uma VM Ubuntu Server no Azure em 5 passos

Neste post iremos mostrar como criar uma VM com um servidor Ubuntu no Microsoft Azure. Algumas pessoas ainda podem achar estranho falarmos de Linux dentro da plataforma de nuvem da Microsoft, mas isso só comprova que a interoperabilidade é crescente no mercado tecnológico.

E para quem nunca viu um servidor Linux rodando dentro dos serviços online da Microsoft, vai perceber que a facilidade de configuração é a mesma de um servidor Windows.

Em nosso cenário vamos utilizar a versão mais atual do Ubuntu Server, já disponível dentro das imagens no Microsoft Azure. Vamos lá!

1º passo: Entre no Portal do Azure com sua conta, selecione “Máquinas virtuais” > “Adicionar”;

ubuntu1

2º passo: Crie esta nova VM, escolhendo a versão do Ubuntu mais recente. Ao selecionar o modelo de implementação para este cenário, usaremos o “Clássico”, uma vez que não iremos configurar cargas de trabalho. Caso prefira usar o “Gerenciador de Recursos”, verifique aqui suas diferenças. Clique no botão “Criar”;

ubuntu2

3º passo: Configure o nome do servidor e o usuário para autenticação. Aqui você também deve selecionar o tipo de preço do recurso clicando sobre esta opção. Veja que existem diversas configurações de VMs disponíveis (discos, IOPS, memória, autoscale, etc) e que cada uma delas possui um valor diferente. O valor indicado refere-se ao servidor rodando 24×7 no modelo “pay-per-use”, ou seja, quando o servidor está desligado não existe cobrança sobre o mesmo. Você pode entender como automatizar a execução de VMs no Azure em nosso post Automação no Azure. Nesse cenário vamos selecionar uma máquina “A0 Standard”;

ubuntu3

Repare que rolando esta tela para baixo, temos outras opções que não vamos utilizar neste cenário, como por exemplo serviços de rede e storage. Aqui deve-se verificar o local onde estará o servidor. No nosso caso, Leste dos EUA. Clique no botão “Criar”;

ubuntu4

Nota: Não esqueça que uma mudança de região pode acarretar custos. Use a calculadora do Azure antes de qualquer mudança.

4º passo: Aguarde a criação da VM em seu portal do Azure;

ubuntu5

ubuntu6

5º passo: Nesta tela você já pode administrar o servidor e monitorá-lo. Aqui estão disponíveis todas as informações sobre e suas configurações. Veja que o Azure criou automaticamente o nome de DNS e também o seu IP virtual;

ubuntu7

Acesse-a remotamente via Putty usando como login o usuário criado anteriormente! A partir de agora a preocupação com o hardware fica com os serviços do Microsoft Azure.

ubuntu8

Alteração da porta 22

Quando instalamos um servidor Ubuntu, deixamos a porta 22 (padrão) para conexão externa. Para alterar esta porta vá até sua VM no portal do Azure, em Configurações selecione “Pontos de extremidade”. Vá até SSH, altere a porta pública e salve.

ubuntu9

Ubuntu10

Lembre-se que ao alterar a porta 22 SSH, você precisa alterar no Putty para ter sucesso na conexão.

Espero que este post possa ajudar, principalmente os fãs de Linux e de software livre, que pensam em migrar os seus serviços e ferramentas para nuvem.

Até o próximo post!

Anúncios

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s